Como em qualquer tipo de procedimento estético, os resultados finais de um transplante capilar não podem ser previstos até que o procedimento comece — ou termine. Com um transplante capilar, o couro cabeludo calvo é coberto com cabelos tirados de outras partes — essas áreas doadoras são conhecidas como enxertos. Um transplante capilar não é um procedimento rápido, e exige milhares de transplantes de fios para ficar ideal.

O número exato de enxertos capilares necessários para cada pessoa é quase impossível de se prever antes que o procedimento comece. Algumas pessoas o terminam e depois decidem voltar para ‘preencher’ mais. Outras ficam felizes com os primeiros enxertos e terminam por aí. E o grau inicial de perda de cabelo também é um fator importante. Afinal, quanto menos cabelo você tiver ao iniciar o procedimento, mais você precisará para fazer o transplante.

No entanto, cerca de 800 a 1500 enxertos serão necessários para cobrir uma linha capilar retrocedente. A maior parte do couro cabeludo é o terço inferior — e ela pode precisar de até 2500 enxertos (o mínimo para esta área é cerca de 2000). Esta é uma parte importante do couro cabeludo a ser enxertada, já que contém o tufo frontal, que é a parte do cabelo que dá mais aparência de densidade. 2500 a 3000 enxertos é a média para a metade dianteira do couro cabeludo, e 3000 a 4000 é a média para os dois terços frontais.

A coroa do couro cabeludo normalmente é um problema diferente, ela pode exigir de 800 a 1200 enxertos. Nesta área geralmente são feitos poucos enxertos uma vez que mais serão necessários em outras áreas do couro cabeludo — a coroa pode ‘escapar’ dos olhares como se o cabelo estivesse afinando se não houver mais cabelos doadores a serem usados, enquanto outras partes do couro cabeludo não.