Ser capaz de tratar uma condição da calvície é algo fácil de se fazer hoje em dia. Existem tantos remédios disponíveis que ninguém tentando encontrar uma solução acharia confuso realmente escolher um. Esta é a razão pela qual a consulta com um médico qualificado é o primeiro passo antes do tratamento. É crucialmente importante receber um diagnóstico adequado quanto ao tipo de queda de cabelo pelo qual a pessoa está passando antes de buscar uma solução.

Porque a cirurgia de transplante capilar não é uma solução apropriada para a alopecia areata

 

A cirurgia de transplante capilar é um método efetivo para tratar a calvície. Esta solução, contudo, é mais apropriada especificamente para a calvície de padrão masculino. A razão é o modo como o cabelo é perdido pelo couro cabeludo. É um processo gradual que começa nas regiões temporais e é seguido pela linha capilar frontal. O cabelo segue caindo na região do vértice até que a condição eventualmente faz com que o topo do couro cabeludo fique totalmente descoberto. Uma certa porção dos lados mais baixos e da parte de traz da cabeça geralmente permanecerão cobertas. Esta parte é frequentemente designada como a área de doação para propósitos de transplantes capilares.

A alopecia areata faz com que o cabelo caia de formas diferentes. É uma condição autoimune que é trazida a tona por causas desconhecidas. O stress é tido como uma de suas fontes, contudo, maiores evidências ainda precisam ser coletadas. Seu desencadeamento é aleatório, com o aparecimento repentino de áreas redondas e calvas que são suaves ao toque. Elas se manifestam esporadicamente sobre o couro cabeludo sem nenhuma localização específica quanto a onde elas podem surgir. Estas áreas calvas também podem desaparecer tão rapidamente quanto surgiram, contudo elas podem reaparecer em áreas diferentes sem avisar. A alopecia areata é uma condição que pode curar a si própria, entretanto, ela também pode progredir para um caso mais severo chamado de alopecia areata totalis, ou a queda do cabelo de todo o couro cabeludo. Isso faz com que seja difícil tratá-la com segurança. Ela é uma condição volátil que pode potencialmente criar áreas calvas nas diferentes áreas do couro cabeludo, com ou sem tratamento.

Esta é uma das razões pelas quais a alopecia areata não pode ser tratada com um transplante capilar. Não há uma área de doação definida da qual um cirurgião pode extrair os cabelos. A queda de cabelo aleatória em qualquer ponto do couro cabeludo faz com que seja difícil confiar que haverá a cobertura das eventuais cicatrizes que resultarão.

O período de recuperação de um procedimento de transplante capilar varia, com a EUF levando apenas alguns dias, até o TUF que necessitaria de um mês. Também levará cerca de seis meses antes que uma incisão de TUF esteja completamente recuperada. É de se esperar que ambos os métodos ocasionem a queda de cabelo na área transplantada um mês após o tratamento. Os folículos capilares, contudo, permanecerão no lugar e irão crescer dentro de três a quatro meses.

Usar o TUF ou o tratamento de EUF para a alopecia areata pode resultar em novos pontos calvos mesmo que a área transplantada não tenha se recuperado completamente. Isso pode gerar a aparência de diferentes locais descobertos no couro cabeludo. Alguns podem ser devido à alopecia areata, a área transplantada ou até mesmo a área de doação devido ao efeito “shock loss” (no qual se perde muito do que se ganhou) ao redor do ponto de extração. Nenhuma cobertura consistente poderia resultar, tornando assim a cirurgia de transplante capilar em um método inapropriado para tratar a alopecia areata.

Porque a cirurgia de transplante capilar não é uma solução apropriada para a alopecia areata