A calvície é o resultado de folículos capilares deixando de se regenerar ou caindo. Os fios capilares gradualmente diminuem de comprimento e espessura conforme os folículos capilares se tornam inativos. Isso é o que geralmente ocorre durante a alopecia androgênica. As condições da queda de cabelo como a alopecia areata e o eflúvio telógeno fazem com que o cabelo caia em tufos. Uma pessoa que é calva pode ter um melhor entendimento do processo se ela já possui algum conhecimento quanto a como o cabelo cresce.

O ciclo de crescimento capilar é um processo regular pelo qual o couro cabeludo passa para se renovar. Ele pode ser dividido em três partes, contudo, ele pode também ser discutido em quatro partes.

Os fundamentos do ciclo de crescimento capilar

 

A primeira é a fase anágena, ou fase de crescimento. Cerca de oitenta e cinco por cento dos folículos capilares fazem parte deste estágio em qualquer momento, durante um período de dois a seis anos. O cabelo foi medido e cresce em média um centímetro a cada vinte e oito dias. O quão longo ele pode realmente ser antes de cair varia de pessoa para pessoa. Os asiáticos são conhecidos por ter os cabelos mais longos, cerca de um metro de comprimento, antes que ele seja naturalmente perdido. O stress, doenças e um estilo de vida não saudável podem atrapalhar o curso normal deste processo.

É a fase catágena, ou fase de transição, que vem a seguir. A velocidade com que o cabelo cresce diminui durante o estágio mais curto no ciclo de crescimento capilar, que pode ser qualquer período de tempo entre duas ou três semanas. Cerca de cinco por cento dos folículos capilares entra neste modo em diferentes áreas do couro cabeludo. É durante esta fase que as hastes capilares lentamente se soltam da raiz e o fio de cabelo em formato de taco (club hair) começa a tomar forma.

Ela é seguida pela fase telógena, ou fase inativa. É nesta fase que cerca de dez a quinze por cento do crescimento capilar gradualmente começa a parar. Durante este período, de cerca de dois a três meses, o fio de cabelo em formato de taco (club hair) que começou a se formar no estágio catágeno termina de se formar. Uma substância redonda e esbranquiçada na ponta do fio de cabelo é a evidencia disso.

O estágio final do ciclo de crescimento capilar é o exógeno, ou fase de crescimento de novos cabelos. É durante este momento que os fios de cabelo realmente caem. A queda de cabelo normal é considerada como contendo de vinte e cinco a cento e cinquenta fios de cabelo por dia. É também durante este período que os novos fios começam a crescer. Isso marcará a renovação do ciclo de crescimento capilar conforme ele volta ao estágio anágeno.

A queda de cabelo excessiva ocorre quando mais cabelo é perdido do que substituído. Isso acontece quando há menos fios anágenos do que telógenos. Um cabelo que está inativo não está crescendo de forma nenhuma. Ele está na verdade apenas esperando para cair e para que um novo fio tome seu lugar. Uma outra forma na qual a calvície se manifesta é quando há uma diminuição no comprimento e na circunferência das hastes capilares a cada ciclo de crescimento capilar. Isso seria na verdade um sintoma da alopecia androgênica, causada pelo hormônio di-hidrotestosterona se combinando com os receptores andrógenos dos folículos capilares resultando no bloqueio dos nutrientes vindos através da corrente sanguínea. Os fios de cabelo que crescem de forma lenta ficam finos até que eventualmente eles não cresçam de forma alguma devido ao encolhimento dos folículos capilares devido à falta de nutrição.

Estes são os movimentos pelos quais um ciclo básico de crescimento capilar passa, e é também como dizer se o couro cabeludo está passando por uma queda excessiva de cabelo. Contudo, um autodiagnostico deve ser evitado. Notar tais sintomas é apenas um sinal de que um médico qualificado deve ser consultado para confirmar sua existência, assim como classificar de forma apropriada o tipo de condição da queda de cabelo para buscar um tratamento apropriado.