A calvície é definitivamente uma condição com a qual muitas pessoa não querem lidar. Ela é algo que deixa uma pessoa se sentindo ansiosa e, às vezes, insegura quanto à sua aparência. As empresas tem a consciência desta mentalidade e desenvolveram campanhas de marketing especificamente criadas tendo como alvo a indústria contra a queda de cabelo. Existem algumas soluções que são realmente efetivas quanto a ajudar a desacelerar a progressão da alopecia. Outras, contudo, meramente fornecem pílulas inúteis de açúcar e serviços que não fazem nada além de levar o dinheiro do desafortunado comprador.

Os suplementos vitamínicos são outro exemplo das soluções que geralmente não funcionam como prometido. Na verdade, algumas são até anunciadas como sendo capazes de prevenir a queda de cabelo completamente. Enquanto que ainda é necessário que se descubra uma cura para a calvície, ingerir suplementos vitamínicos com certeza não é a cura. Alguns fabricantes baseiam suas alegações em testes que forneceram resultados encorajadores. Eles, contudo, foram feitos principalmente em ratos ao invés de humanos. Testes reais que fornecem resultados confirmatórios ainda precisam ser conduzidos para sustentar esta alegação.

A queda de cabelo é realmente evitada por certas vitaminas?

 

A queda de cabelo ocorre de diferentes formas. A alopecia androgênica é, talvez, a condição da calvície mais comum que as pessoas irão enfrentar. Isso acontece quando os folículos capilares deixam de receber um suprimento rico em nutrientes vindo da corrente sanguínea, através de um hormônio chamado di-hidrotestosterona. Ingerir mais vitaminas e minerais não irá remediar a alopecia androgênica, pois ela não seria capaz de alcançar os folículos capilares de qualquer forma.

Uma outra condição da calvície é a alopecia areata, uma condição autoimune na qual os glóbulos brancos do corpo confundem os folículos capilares com corpos estranhos e os atacam, causando o seu encolhimento. Entretanto, a ingestão adicional de vitaminas não irá fazer com que estes glóbulos brancos parem de atacar os folículos capilares. Ela não trata a situação de forma específica.

O eflúvio telógeno, assim como outras causas da queda de cabelo relacionadas ao stress, cria uma rápida mudança no ciclo de crescimento capilar resultando na queda do cabelo em tufos. A melhor coisa a se fazer aqui é identificar a causa do stress. O crescimento capilar geralmente retoma suas atividades por si só cerca de seis meses após a razão da queda de cabelo desaparecer. Novamente, uma suplementação vitamínica não terá relação com a causa da calvície.

Isso não significa, contudo, que tomar vitaminas é totalmente ineficaz para tratar a condição da queda de cabelo. Elas ainda podem ser usadas nos casos de uma dieta ruim ou de deficiência vitamínica. Entretanto estes casos são tão raros que eles necessitariam de circunstâncias deliberadas ou inevitáveis para criar tal situação. Uma pessoa pode facilmente derivar suas necessidades vitamínicas diárias dos alimentos comuns que ele come. Ela também pode obter a vitamina D através da exposição a sol, ou ser capaz de naturalmente sintetizar outras necessidades vitamínicas no seu próprio corpo. Caso a queda de cabelo ocorra, ser capaz de remediá-la não será mais a maior preocupação. Uma visita ao hospital mais próximo pode ser uma melhor solução para tratar imediatamente a causa da calvície.

As vitaminas não previnem a queda de cabelo. Um excedente quanto ao fornecimento de vitaminas pode até resultar em náusea, diarreia e outros efeitos colaterais adversos. Pode até causar a própria queda de cabelo, como quando se ingere muito selênio.